Relações Internacionais

A interdependência das sociedades para além das fronteiras, a visibilidade actual das questões mundializadas e a crescente internacionalização dos processos sociais justificam que a formação na área científica das Relações Internacionais tenha ocupado um lugar de relevo no conjunto da oferta formativa da UAL.

A criação da Licenciatura em Relações Internacionais remonta já ao ano de 1989, e insere-se numa estratégia mais vasta no sentido de incrementar esta área científica através da investigação, da formação graduada e pós-graduada, bem como das actividades de divulgação, sejam elas de pendor mais académico ou mais cultural.

Assim, já em 1996 é criado o centro de estudos designado Observatório de Relações Exteriores, responsável pela elaboração de diversos estudos, pela publicação de obras especializadas e pela edição, desde 1997, do anuário JANUS que se afirmou como publicação de referência em Portugal.

A partir de 2010, esse Observatório é refundado como unidade de investigação, adoptando a designação internacional abreviada de OBSERVARE, criando então uma nova revista científica JANUS.NET, e-journal of International Relations, com arbitragem científica, bilingue (inglês-português), disponível com acesso livre online, actualmente indexada em diversas redes internacionais de revistas científicas (SCOPUS, EBSCO, LATINDEX, DIALNET, DOAJ).

Os três Congressos Internacionais promovidos pelo OBSERVARE em 2011, 2014 e 2017 ficaram como marcos importantes destes estudos em Portugal.

Ao longo dos anos foram realizadas diversas pós-graduações de temática internacional, tais como Jornalismo Internacional, Negócio Internacional, Geopolítica Africana ou Estudos da Paz e da Guerra. A esta última sucedeu, desde 2002, o Mestrado em Estudos da Paz e da Guerra nas Novas Relações Internacionais, a que se soma, desde 2013, um outro Mestrado em Relações Internacionais.

Por sua vez, a partir de 2015, existe o Doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia que proporciona uma formação avançada de alto nível.

Por diversas vezes se organizou o Curso de preparação para o concurso para a carreira diplomática; têm sido frequentes as mesas redondas entre especialistas, ou colóquios com intervenientes estrangeiros, ou de cursos breves para públicos alargados, além da frequente participação dos docentes e investigadores da UAL em realizações científicas no estrangeiro. Neste domínio da internacionalização, pode sublinhar-se a criação de quatro Cátedras (duas em cada semestre) leccionadas por Professores Visitantes estrangeiros.

Para coordenar toda esta actividade de investigação e ensino, o Departamento de Relações Internacionais da Universidade Autónoma de Lisboa conta com um corpo docente muito qualificado, no qual a equipa de professores doutorados é completada com especialistas convidados vindos dos mais elevados cargos da sociedade portuguesa.

Parcerias

Instituto de Estudos Superiores Militares – Desde o ano lectivo 2007/2008 que a Universidade Autónoma de Lisboa, através do Departamento de Relações Internacionais elaborou um protocolo com o IESM – Instituto de Estudos Superiores Militares. Este protocolo, que continua em vigor, permite à UAL leccionar a parte lectiva do Mestrado em Estudos da Paz e da Guerra naquela instituição, incorporada no Curso de Estado Maior Conjunto, curso destinado a oficiais superiores dos três ramos das Forças Armadas.

Recentemente, já no ano lectivo 2010/2011, a Universidade Autónoma de Lisboa, através do Departamento de Relações Internacionais, efectuou um protocolo com o Instituto de Defesa Nacional. O principal intuito desta iniciativa é o de desenvolver e aprofundar as relações interinstitucionais no âmbito da cooperação científica e investigação nos domínios de segurança e defesa nacional.

Prof. Doutor Eduardo de Almeida Cardadeiro

Embaixador Francisco Seixas da Costa

Prof. Doutor Miguel Santos Neves

Profª. Doutora Nancy Elena Ferreira Gomes

Mestre Pedro Pinto