Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia

Diário da República, 2ª série - N.196 - 7 de outubro de 2015. Anúncio nº234/2015

Este doutoramento destaca-se pelo caráter inovador, enquadrando na área científica das Relações Internacionais as perspetivas da Geopolítica e da Geoeconomia. Promove, assim, novas abordagens sobre a complexa realidade internacional e reforça a interdisciplinaridade pelo cruzamento também com outras áreas científicas, dos Estudos de Segurança ao Direito Internacional, Economia, História ou Estudos de Área/Regionais. E incorpora temáticas crucias nos processos internacionais atuais como alterações climáticas, transição energética, direitos humanos, justiça penal internacional, gestão de recursos, ciberespaço, movimentos migratórios, gestão de crises e conflitos ou papel dos atores não-estatais. Esta matriz subjacente à conceção do curso torna-o único em Portugal e mesmo raro no panorama europeu.

O curso é, portanto, um espaço de aprofundamento de debates-chave, problematização, reflexão e inovação teórica, direcionado para a investigação avançada; cruzando permanentemente as temáticas (geo)políticas, de segurança e económicas; e aproximando a teorização/conceptualização da realidade complexa das dinâmicas e interações internacionais.

O doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia tem como principais objetivos:

  • compreensão do estado da arte das teorias e conhecimentos científicos nas áreas das Relações Internacionais, Geopolítica e Geoeconomia numa lógica interdisciplinar, permitindo uma melhor e mais completa interpretação dos complexos processos internacionais;
  • desenvolvimento de competências epistemológicas e metodológicas que permitam a identificação de diferentes comunidades do conhecimento e das capacidades para identificar, planear e executar planos de investigação que possam contribuir para o progresso científico;
  • capacitação para a realização de investigação científica inovadora e desempenho profissional de funções diversificadas de alto nível.

A estrutura do programa doutoral assenta em três pilares:

Ensino-Aprendizagem

  • Uma pedagogia que estimula a autoaprendizagem, o espírito crítico, a multidisciplinaridade, a problematização e a investigação científica, valorizando a autonomia do/as doutorando/as nas suas análises sem pretender criar uma “escola de pensamento” única, antes privilegiando a abertura intelectual e a heterogeneidade de perspetivas;
  • Quatro seminários letivos no primeiro ano: dois de natureza epistemológica e metodológica e outros dois com perfil mais temático, um sobre Geopolítica e Segurança Internacional e outro sobre Geoeconomia e Transnacionalização das Economias;
  • A participação de outras comunidades científicas, nacionais e estrangeiras, e de professores convidados especialistas reconhecidos em temáticas concretas;
  • Estrito respeito e controlo da ética do trabalho científico.

Investigação

  • Direcionamento para o exercício da investigação e exposição aos métodos e técnicas científicos de investigação;
  • Integração do/as doutorando/as no centro de investigação OBSERVARE-Observatório de Relações Exteriores e sua associação a linhas e projetos de investigação coletivos e transnacionais em função dos respetivos perfis e temáticas das teses;
  • Envolvimento do/as doutorando/as nas mais variadas iniciativas e atividades do OBSERVARE e do Departamento de Relações Internacionais, bem como possibilidade de realizar estágio no OBSERVARE e em parceiros institucionais;
  • Incentivo e apoios diversos à produção científica, designadamente submissão de papers a conferências nacionais/internacionais e publicações científicas.

Internacionalização

  • Interligando o ensino-aprendizagem e a investigação, este doutoramento tem diretamente associadas quatro prestigiadas universidade estrangeiras – Middle East Technical University (METU) na Turquia, Sapienza di Roma em Itália, Universidad Complutense de Madrid em Espanha e Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo no Brasil – comprometidas, através de protocolos formais, a disponibilizar professores para seminários doutorais, orientação de teses e participação em júris, bem como a acolher e apoiar os nossos doutorandos durante a elaboração da tese e/ou “trabalho de campo”. Este doutoramento conta, portanto, com a participação de outras comunidades universitárias e a articulação com um programa interuniversitário e transnacional de investigação.
  • O pilar da internacionalização é reforçado pelos inúmeros acordos Erasmus e Erasmus+, pela extensa rede de parcerias com instituições de todo o mundo e ainda pelas seis Cátedras (Geopolítica Mundial; Economia Internacional; Direitos Humanos e Direito Humanitário; Teorias das RI; Korea and East Asia; e Estudos Ibero-Americanos) existentes no Departamento de Relações Internacionais e servindo todos os ciclos de estudo.

    Plano Curricular

    - Ricardo Sousa - Luísa Godinho - Luís Moita

    • Tipificar e caracterizar as fontes de informação no domínio científico das RI;
    • Integrar as questões epistemológicas das RI no contexto geral dos paradigmas científicos das ciências sociais;
    • Abordar os métodos contemporâneos mais utilizados em RI e evidenciar aplicações práticas;
    • Inventariar os diversos níveis de microanálise e macroanálise em RI;
    • Recensear as grandes divergências epistemológicas, metodológicas e analíticas no domínio científico das RI.
    - Ana Isabel Xavier - Filipe Vasconcelos Romão - Luís Tomé - Carlos Gaspar - Patricia Galvão Teles

    • Compreender e analisar as dimensões e dinâmicas da geopolítica mundial e da segurança internacional à luz das abordagens e evoluções mais recentes, tanto ao nível global como local ou regional;
    • Cruzar várias sub-áreas científicas associadas às RI – Geopolítica, Estudos de Segurança, Estudos Estratégicos e Estudos para a Paz -, estabelecendo um quadro interdisciplinar e uma rede transnacional de análise;
    • Aprofundar o conhecimento e debater conceitos e teorias, bem como as suas evoluções e operacionalidade;
    • Reflectir sobre as influências da geografia e da história nas percepções e nos comportamentos políticos;
    • Entender a estrutura de poder, as agendas de segurança e as políticas e estratégias dos principais actores;
    • Problematizar os vectores de cooperação e de conflito na política internacional e regional (da área Euro- Atlântica à Ásia-Pacífico), bem como as interacções entre os níveis local, regional e mundial.
    - Sandra Ribeiro - José Amado Silva - Miguel Santos Neves

    • Conhecer aprofundadamente metodologias analíticas ligadas à crescente relevância da geoeconomia nas RI e sua interacção com a geopolítica;
    • Analisar as dinâmicas da globalização nas suas múltiplas dimensões, a sua interação com o processo de localização associado às redes de conhecimento, e o impacto sobre os Estados face ao crescente poder de atores não-estatais.;
    • Compreender as causas e efeitos da redistribuição de poder económico, os factores determinantes da ascensão das economias emergentes e os mecanismos de projeção do seu poder;
    • Capacidades de avaliação das potencialidades e limitações das respostas dos Estados aos novos desafios, designadamente ao nível da regulação, da integração económica regional, da diplomacia económica e da reforma dos modelos de governação;
    • Capacidades acrescidas de investigação numa perspectiva interdisciplinar e competências específicas para análise crítica de opções de política pública e das estratégias do sector privado.
    - Brígida Brito - Nancy Gomes - Daniel Cardoso

    • Aquisição de conhecimentos aprofundados sobre metodologias de investigação;
    • Aprofundamento dos conhecimentos sobre as técnicas de concepção de um projecto de investigação;
    • Aquisição de competências relativamente às linhas orientadoras e aos princípios gerais a observar na redacção da tese;
    • Aprofundamento de temáticas específicas que constituam objecto de investigação;
    • Aquisição de competências no que respeita à capacidade de exposição, argumentação e debate de ideias;
    • Desenvolvimento da capacidade de interiorização de críticas e sugestões apresentadas em sessões de debate dos projectos de tese.

    * Possibilidade de estadia para investigação numa das instituições estrangeiras parceiras

    * Possibilidade de estadia para investigação numa das instituições estrangeiras parceiras

    * Possibilidade de estadia para investigação numa das instituições estrangeiras parceiras

    * Possibilidade de estadia para investigação numa das instituições estrangeiras parceiras