Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia

Considerando a crescente internacionalização dos processos sociais, a formação na área científica das Relações Internacionais tem ocupado um lugar de relevo no conjunto da oferta formativa da UAL. Este Doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia, que se iniciou em 2015, situa-se num contexto bem preciso do projeto institucional da UAL, sublinhando três aspetos fundamentais: a formação avançada, a investigação e a internacionalização.

Desde o lançamento da Licenciatura em Relações Internacionais na UAL, em 1989, foram realizadas diversas pós-graduações de temática internacional. A partir de 2002, lançou-se o Mestrado em Estudos da Paz e da Guerra nas novas RI, a que se soma, desde 2013, um outro Mestrado em Relações Internacionais. Este curso de 3º ciclo visa, portanto, completar a oferta formativa da área científica de RI na UAL.

Em segundo lugar, também a UAL fez o percurso de somar à função de ensino a dimensão da investigação científica, hoje assumida como estratégica. Daí o apoio à criação e/ou reforço de unidades de investigação, como o OBSERVARE, existente desde 1996 e avaliado em 2015 pela FCT com “Good”. O doutoramento insere-se nessa orientação: por um lado, os docentes são também investigadores do OBSERVARE e, por outro, a elaboração das teses deverá enquadrar-se, em regra, nas linhas de investigação adotadas pelo OBSERVARE:

  • Estudos de Segurança, da Paz e da Guerra;
  • Espaços Económicos e Gestão de Recursos;
  • Povos e Estados, construções e interacções (Observare).

Uma terceira vertente do projeto da UAL é a internacionalização. Nesse sentido, o Departamento de RI da UAL e o OBSERVARE têm desenvolvido numerosas formas de intercâmbio científico e pedagógico com professores, investigadores e instituições estrangeiros – como o Norwegian Peacebuilding Resource Centre (NOREF); as Fundações FRIDE, Carolina e o Real Instituto Elcano, de Espanha; o Instituto Superior de Estudos de Defesa (ISEDEF) de Moçambique; o Instituto de Ciências Sociais e Relações Internacionais de Angola; o Instituto da Defesa Nacional de Timor-Leste; o Instituto de Relações Internacionais (IREL) da Univ. Brasília, o Dep. de RI da Univ. Pontifícia de São Paulo ou a Univ. Federal de Santa Catarina, do Brasil; o Instituto de Investigaciones Jurídicas (IIJ) da Univ. Nacional Autónoma do México; a Fundação Friedrich Ebert da Alemanha; a Universidade ORT e o Instituto Artigas do MRE, do Uruguai; ou a Univ. Megatrend da Sérvia -, concretizando-se numa grande diversidade de actividades.

Designadamente, estabeleceu-se um Programa Transnacional de Investigação estreitamente articulado com o presente Doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia. Tal programa assenta em protocolos formais com a Middle East Technical University (METU) da Turquia, a Sapienza Università di Roma-Itália, a Universidade Complutense de Madrid-Espanha e a Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo-Brasil, comprometendo-se estas instituições parceiras a disponibilizar professores para os seminários doutorais e orientadores de teses, participar em júris e acolher doutorandos nas suas instituições para pesquisa e elaboração da tese.

As potencialidades deste Doutoramento ficam claras: a sustentação por uma unidade de investigação reconhecida pelos pares, a qualificação do corpo docente, a participação de professores vindos de outras comunidades universitárias prestigiadas e a articulação com um programa não apenas interuniversitário, como ainda transnacional, de investigação e apoio ao curso de 3º ciclo. E deve sublinhar-se a matriz teórica subjacente à conceção deste curso, assente na interpenetração das dimensões políticas e de segurança e das dimensões económicas na atualidade internacional, associando de perto a análise geopolítica e a geoeconómica.

A estrutura curricular assenta em quatro Seminários doutorais, onde predomina o direcionamento para a investigação avançada, dando prioridade à problematização e à inovação teórica associadas à análise da realidade internacional, de modo que as futuras teses de doutoramento possam verdadeiramente contribuir para o progresso científico desta área das Relações Internacionais que se tem consolidado na sua autonomia mas também na sua interação com outras disciplinas.

Condições de acesso e ingresso

Artigo 30.º

Podem candidatar -se ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor:

  • Os titulares do grau de mestre ou equivalente legal;
  • Os titulares de grau de licenciado com um currículo escolar, científico e profissional especialmente relevante;
  • Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que atestem capacidades para a realização deste ciclo de estudos.

O reconhecimento a que se referem as alíneas b) e c) do número anterior é da competência do Conselho Científico, sob proposta da Comissão Científica do Departamento a que pertence o curso e tem, como efeito, apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor.

 

Artigo 31.º

(Regime especial)

Os que reúnam as condições para acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor podem requerer a apresentação de uma tese ao ato público de defesa, sem frequência do ciclo de estudos.

Os que reúnam as condições para acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor podem requerer a substituição da apresentação de uma tese pela compilação, devidamente enquadrada, de um conjunto coerente e relevante de trabalhos de investigação já objeto de publicação em revistas com comités de seleção de reconhecido mérito internacional, de acordo com o disposto no Decreto -Lei n.º 230/2009, de 14 de setembro, e na alínea b) do n.º 2) do artigo 31.º do Decreto –Lei n.º 115/2013, de 7 de agosto.

Compete ao Conselho Científico decidir sobre os requerimentos apresentados ao abrigo dos números anteriores, após parecer da Comissão Científica do Departamento responsável pelo curso.

 

Artigo 32.º

(Candidatura à defesa pública)

Os candidatos referidos no n.º 1) do artigo 31.º podem requerer a defesa pública da tese, através de um requerimento dirigido ao Presidente do Conselho Científico, acompanhado pelos seguintes documentos:

  • Requerimento segundo o modelo do Anexo IV ao presente regulamento;
  • Apresentação do projeto de tese segundo o modelo em vigor na UAL, ou de modelos alternativos que venham a ser aprovados pelo Conselho Científico, sob proposta das
  • Comissões Científicas dos Departamentos;
  • Carta do orientador a declarar que aceita a orientação;
  • Fotocópia autenticada dos diplomas;
  • Curriculum vitae, de preferência, segundo o modelo europeu;
  • Fotocópia do Bilhete de Identidade e do cartão de contribuinte, ou cartão de cidadão;
  • Cartas de recomendação;
  • Outros elementos considerados relevantes, nomeadamente livros, partes de livros e artigos.

Os candidatos referidos no n.º 2) do artigo 31.º podem requerer a defesa pública dos trabalhos, através de um requerimento dirigido ao Presidente do Conselho Científico, acompanhado pelos seguintes documentos:

  • Requerimento segundo o modelo do Anexo IV ao presente regulamento;
  • Fotocópia autenticada dos diplomas;
  • Curriculum vitae, de preferência, segundo o modelo europeu;
  • Fotocópia do Bilhete de Identidade e do cartão de contribuinte, ou cartão de cidadão;
  • Cartas de recomendação;
  • Cópia dos trabalhos compilados para a defesa pública.
  • Outros elementos considerados relevantes.

A aceitação da candidatura pelo Conselho Científico é precedida de um parecer da Comissão Científica do Departamento responsável pelo curso, que pode impor ao candidato a frequência e aprovação nalgumas unidades curriculares do curso de doutoramento. A decisão sobre o requerimento a que se refere o n.º 1) deve ter lugar nos 30 (trinta) dias úteis subsequentes à sua entrega.

A recusa da candidatura tem de ser devidamente fundamentada.

Plano Curricular

- Professor Doutor Luís Moita - Prof. Doutor Ricardo Sousa

Objetivos:

Tipificar e caracterizar as fontes de informação no domínio científico das RI;
Integrar as questões epistemológicas das RI no contexto geral dos paradigmas científicos das ciências sociais;
Abordar os métodos contemporâneos mais utilizados em RI e evidenciar aplicações práticas;
Inventariar os diversos níveis de microanálise e macroanálise em RI;
Recensear as grandes divergências epistemológicas, metodológicas e analíticas no domínio científico das RI.

Conteúdos programáticos:

  • Fontes e documentação
    • Tipificação da informação
    • Núcleos arquivísticos, bibliográficos e documentais
    • Fundamentos heurísticos e hermenêuticos
  • Epistemologia
    • Confluências científicas
    • Especificidades
    • Prognose dos fenómenos internacionais
    • Teoria sistémica
    • Explicação e compreensão
  • Metodologias
    • Análise formal e qualitativa
    • Método quantitativo
    • Método comparativo
    • Retórica e argumentação
  • Níveis de análise
    • Do ator à sociedade
    • Estado e sistemas globais
    • Abordagem conceptual: identidade, consenso, cooperação, conflito, interesse, preferência, poder, sistema, estrutura, regime, dependência, interdependência, acumulação, regulação, centro-periferia.
    • Identificação de problemas estruturais: segurança, anarquia, poder ilimitado, hegemonia, regulação, igualdade, democratização e burocracia
  • Divergências
    • Realismo
    • Institucionalismo
    • Liberalismo
    • Materialismo
    • Pós-modernismo

- Prof. Doutor Luís Tomé - Prof. Doutor Filipe Vasconcelos Romão

Objetivos:

  • Compreender e analisar as dimensões e dinâmicas da geopolítica mundial e da segurança internacional à luz das abordagens e evoluções mais recentes, tanto ao nível global como local ou regional;
  • Cruzar várias sub-áreas científicas associadas às RI – Geopolítica, Estudos de Segurança, Estudos Estratégicos e Estudos para a Paz -, estabelecendo um quadro interdisciplinar e uma rede transnacional de análise;
  • Aprofundar o conhecimento e debater conceitos e teorias, bem como as suas evoluções e operacionalidade;
  • Reflectir sobre as influências da geografia e da história nas percepções e nos comportamentos políticos;
  • Entender a estrutura de poder, as agendas de segurança e as políticas e estratégias dos principais actores;
  • Problematizar os vectores de cooperação e de conflito na política internacional e regional (da área Euro- Atlântica à Ásia-Pacífico), bem como as interacções entre os níveis local, regional e mundial.

Conteúdos programáticos:

  • Geopolítica, Estudos de Segurança, Estudos Estratégicos e Estudos para a Paz nas RI: quadros teórico-conceptuais e debates-chave.
  • Mutações e tendências na Geopolítica Mundial. Estrutura de poder mundial – características, tendências e dinâmicas.
  • Grandes Potências e outros Actores Internacionais relevantes: interesses, valores, potencial estratégico, políticas e estratégias.
  • O padrão das interacções: factores, dimensões e dinâmicas de cooperação e de competição/conflito.
  • Mutações na segurança internacional: ameaças e riscos, referências, abordagens, instrumentos e agendas.
    Sistemas de segurança e complexo de segurança internacional na actualidade.
  • Análise da situação geopolítica e da arquitectura de segurança ao nível regional:
    • Europa;
    • Atlântico;
    • Árctico;
    • Mediterrâneo;
    • Médio Oriente e Norte de África;
    • África Subsaariana;
    • Espaço Pós-Soviético/Eurásia;
    • Ásia Central e Meridional;
    • Ásia Oriental-Pacífico;
    • América Latina.

- Prof. Doutor Eduardo de Almeida Cardadeiro - Prof. Doutor Miguel Santos Neves

Objetivos:

  • Conhecer aprofundadamente metodologias analíticas ligadas à crescente relevância da geoeconomia nas RI e sua interacção com a geopolítica.
  • Analisar as dinâmicas da globalização nas suas múltiplas dimensões, a sua interação com o processo de localização associado às redes de conhecimento, e o impacto sobre os Estados face ao crescente poder de atores não-estatais.
  • Compreender as causas e efeitos da redistribuição de poder económico, os factores determinantes da ascensão das economias emergentes e os mecanismos de projeção do seu poder.
  • Capacidades de avaliação das potencialidades e limitações das respostas dos Estados aos novos desafios, designadamente ao nível da regulação, da integração económica regional, da diplomacia económica e da reforma dos modelos de governação.
  • Capacidades acrescidas de investigação numa perspectiva interdisciplinar e competências específicas para análise crítica de opções de política pública e das estratégias do sector privado.

Conteúdos programáticos:

  • Globalização e geoeconomia: as interações e dinâmicas entre comércio internacional, investimentos internacionais e fluxos financeiros.
  • Recursos estratégicos, competitividade e conflitualidade: o triângulo segurança energética, segurança alimentar e segurança hídrica.
  • Diásporas, migrações e o factor trabalho na economia global
  • Atores não-estatais: Empresas transnacionais e conglomerados globais
  • Atores não-estatais: Crime organizado transnacional, tráficos e o seu impacto na economia e segurança globais.
  • Economias emergentes, novos centros e periferias e os novos modelos de capitalismo de Estado.
  • Macro-regiões, integração económica e economia do conhecimento.
  • Os Estados e a resposta aos desafios da geoeconomia: a diplomacia económica.
  • A regulação global, governança económica e multi-level governance.
  • Estudos de caso

- Profª. Doutora Brigida Brito - Prof. Doutor Miguel Santos Neves - Profª. Doutora Nancy Elena Ferreira Gomes

Objetivos:

  • Aquisição de conhecimentos aprofundados sobre metodologias de investigação;
  • Aprofundamento dos conhecimentos sobre as técnicas de concepção de um projecto de investigação;
  • Aquisição de competências relativamente às linhas orientadoras e aos princípios gerais a observar na redacção da tese;
  • Aprofundamento de temáticas específicas que constituam objecto de investigação;
  • Aquisição de competências no que respeita à capacidade de exposição, argumentação e debate de ideias;
  • Desenvolvimento da capacidade de interiorização de críticas e sugestões apresentadas em sessões de debate dos projectos de tese.

Conteúdos programáticos:

  • Metodologias de Investigação e a sua prática
    • A ética na investigação em Ciências Sociais
    • Métodos quantitativos e qualitativos
    • Estrutura e tratamento do inquérito por questionário
    • A técnica da entrevista
  • Estruturação e fases de desenvolvimento do Projecto de Investigação
    • Definição do problema de investigação
    • Tratamento de fontes primárias e secundárias
    • Formulação de hipóteses
  • Técnicas de elaboração e redacção da tese
    • Critérios de coerência na estrutura da tese
    • Análise e apresentação escrita e oral dos resultados da investigação.
  • Técnicas de comunicação e apresentação de ideias. A comunicação visual
  • Sessões temáticas
  • Apresentação e discussão dos Projectos de Investigação

* Possibilidade de estadia para investigação numa das instituições estrangeiras parceiras

* Possibilidade de estadia para investigação numa das instituições estrangeiras parceiras

* Possibilidade de estadia para investigação numa das instituições estrangeiras parceiras

* Possibilidade de estadia para investigação numa das instituições estrangeiras parceiras