Psicologia

O Departamento de Psicologia (DP), desde 2001, desenvolve a sua atividade no âmbito das Ciências Humanas através das Unidades de Formação e de Investigação na área de Psicologia. Está ativa a formação ao nível do 1º ciclo (Licenciatura em Psicologia) e do 2º ciclo (Mestrado em Psicologia Clínica e de Aconselhamento).
Sendo a Universidade um local de transmissão e de produção de conhecimento sustentado na investigação, o Departamento de Psicologia criou o Centro de Investigação em Psicologia – CIP (avaliação da FCT com good, permitindo a sua acreditação com financiamento), cuja linha de investigação se insere no âmbito da Vulnerabilidade Psicossocial e Contextos Instáveis. Integra vários projetos em desenvolvimento e, desde 2005, publica a revista científica PSIQUE, agora um periódico semestral. É uma publicação eletrónica, de acesso livre e gratuito.

Do ponto de vista pedagógico o DP tem perspetivado uma aprendizagem experiencial e participativa, em sintonia com as diretivas de Bolonha, incentivando os alunos a desenvolver uma atitude ativa no seu processo de formação. A preocupação de uma formação consistente e concreta sustentada na perspetiva do “aprender fazendo” é apoiada através de aulas práticas em contexto Hospitalar; de Laboratórios de Psicometria e de Neurociências; da possibilidade de observação direta dos alunos em consultas de psicologia no Centro Universitário de Psicologia e Logopedia (CUPL).
Adotando uma visão sistémica de que a aprendizagem resulta da interação de diversos fatores, dos quais salientamos a importância do bem-estar e da motivação individual, o DP criou o Gabinete de Apoio Psicológico e Promoção da Saúde – GAPS, destinado a toda a comunidade académica (docentes, discentes e colaboradores) tendo como finalidade promover a resolução ativa de problemáticas individuais que possam atuar como fatores de vulnerabilidade. Criou, ainda, o Gabinete de Tutoria, cuja missão é a de proporcionar uma oportunidade para a superação dos obstáculos que possam surgir e dificultar o percurso académico do aluno, evitando o insucesso e o abandono do projeto universitário. Este gabinete propõe-se atuar sobre as dificuldades de aprendizagem dos alunos e de adaptação à vida social, mais especificamente as de contexto académico.
Uma das variáveis que contribui e facilita a aquisição e sedimentação de conhecimento é a participação e a frequência das aulas. Deste modo, os alunos são incentivados a privilegiar a assiduidade e o envolvimento nas atividades académicas, sociais e culturais.
No que respeita ao corpo docente, tem-se apostado na sua fixação, na relevância da sua experiência pedagógica na área de estudo (a grande maioria é doutor em psicologia) e na investigação.

Prof. Doutor Carlos José Godinho Calado

Prof.ª Doutora Cláudia de Castro

Mestre Fernanda Lencastre

Prof. Doutor Francisco Moniz Pereira

Prof. Doutor Joaquim Monteiro

Prof. Dr. Rui Durval Figueiredo Bernardino