Psicologia

PROVAS DE INGRESSO

Uma das seguintes provas:

  • 06-Filosofia
  • 17-Matemática Aplicada às Ciências Sociais
  • 18-Português

A Licenciatura em Psicologia tem como filosofia os princípios pedagógicos experienciais, hands-on, subjacentes às diretrizes de Bolonha e aos requisitos de formação dos psicólogos, de acordo com a Ordem dos Psicólogos Portugueses. Assim, é privilegiada a interligação entre as conceções teóricas apresentadas e a sua aplicação prática (ex. em contextos específicos e em instituições da comunidade), promovendo o contato com situações do futuro profissional, respeitando, contudo, as caraterísticas de um 1º ciclo de estudo.

São proporcionadas experiências enriquecedoras ao nível pessoal e académico de modo a que, progressivamente se desenvolvam competências que sejam fator de uma melhor integração no mercado do trabalho.

    Plano Curricular

    Etologia
    6 ECTS

    Possibilitar aos alunos:

    • O conhecimento da história do estudo do comportamento animal, distinguindo historicamente os campos da Psicologia Comparada, Psicologia Animal, Psicologia e Etologia, a par da reflexão teórico-epistemológica sobre problemas bio-comportamentais
    • O conhecimento das principais áreas do estudo do comportamento animal e humano, nomeadamente comportamentos agonístico, social, sexual, territorial, parental
    • A compreensão da aprendizagem numa perspetiva evolutiva
    • A realização de trabalhos de investigação científica com especial relevo para a categorização comportamental, observação e registo
    • A introdução à etoprimatologia com especial incidência nos grandes símios (Pan, Gorilla e Pongo)
    • O contacto com os principais temas do estudo da cognição animal
    • A introdução aos grandes temas da etologia incidente em Homo sapiens

    1. Adquirir conhecimentos na área da biologia do sistema nervoso e compreender as relações com as ciências afins.
    2. Aprender a procurar e seleccionar informação pertinente sobre o sistema nervoso e tomar consciência do volume de informação que surge diariamente.
    3. Desenvolver técnicas de estudo do sistema nervoso.

    Ao final do semestre, o aluno deverá ser capaz de:

    • Conhecer o desenvolvimento histórico e mecanismos das relações interpessoais e as dinâmicas de grupos existentes nas sociedades humanas.
    • Proporcionar aos estudantes um processo de aprendizagem das várias dinâmicas de grupos em contexto social e laboral que lhes permita uma integração diferenciada dos vários contextos.
    • Mostrar na prática alguns dos fenómenos estudados fomentando em simultâneo o desenvolvimento pessoal dos estudantes.
    • Desenvolver competências iniciais que permitam actuar como psicólogos em dinâmicas de grupos.

    1. Conhecer as raízes históricas da Psicologia desde a antiguidade até à actualidade e da evolução filosófica e científica que culmina no reconhecimento da Psicologia enquanto ciência autónoma.
    2. Compreender o desenvolvimento da Psicologia ao longo dos dois últimos séculos, através do estudo dos sistemas da Psicologia, dos autores neles enquadrados e respectivos modelos teóricos.
    3. Adquirir capacidades de reflexão crítica acerca das diversas correntes, suas influências e contributos para a Psicologia, assim como, a capacidade de estabelecer comparações entre os mesmos; identificar, pesquisar, seleccionar e avaliar fontes de informação documentais e bibliográficas referentes à História da Psicologia e sistemas actuais.

    Dar os Alunos de Psicologia, geralmente pouco familiarizados com a matemática, uma preparação de base que lhes permita compreender e aplicar técnicas estatísticas. Sendo certo que cada vez mais serão confrontados com a necessidade de aplicação dessas técnicas, torna-se urgente dota-los das competências que lhes permitam uma boa inserção na vida profissional e a capacidade de resposta adequada aos actuais desafios.

    Como o conhecimento, em ciências sociais e humanas, assenta na evidência empírica obtida não só por observação mas e também por experimentação, os Alunos têm necessidade de se familiarizarem com as técnicas de recolha da informação e sua análise por forma a atingir conclusões válidas sobre os processos mentais e comportamentais do ser humano tanto numa perspectiva individual como na perspectiva da sociedade.

    1. Desenvolver conhecimentos e competências técnicas para a análise e a prática da investigação científica em Psicologia.
    2. Adquirir instrumentos de pesquisa da produção científica teórica e empírica em Psicologia (pesquisa em bases de dados científicas).
    3. Conhecer e saber utilizar os critérios éticos no desenvolvimento e na publicação de trabalhos de investigação científica, de acordo com as normas da American Psychological Association (APA).
    4. Desenvolver de um estudo empírico, partindo dos interesses de investigação dos alunos, pondo em prática um método e uma técnica de investigação, adquiridos na Unidade Curricular.

    1. Aprofundar os conhecimentos na área da biologia do sistema nervoso.
    2. Aprender a reciprocidade entre cérebro e ambiente.
    3. Desenvolver metodologia de investigação.

    Ao final do semestre, o aluno deverá ser capaz de:

    • Conhecer a evolução histórica e o desenvolvimento da psicologia social e da psicologia organizacional, identificando os pontos de contacto e de intervenção da psicologia social das organizações.
    • Conhecer as várias ciências que interagem com a psicologia social e das organizações.
    • Compreender o contributo que a psicologia social das organizações pode trazer ao nível individual.
    • Compreender a mais valia que a psicologia social e das organizações pode trazer para as organizações e para a sociedade em geral.
    • Desenvolver conhecimentos e competências que lhes permitam actuar ao nível da psicologia social e das organizações.

  • Conhecer os fundamentos de Estatística que permitam analisar comportamentos e desenvolver estudos sobre características populacionais, com base nos casos concretos encontrados em desempenho profissional, bem como obter as bases para a investigação científica.
  • Aquisição dos conhecimentos necessários à recolha correcta de amostras representativas da população, dos fundamentos e dos mecanismos necessários à estimação dos parâmetros do universo com base nas estatísticas amostrais, para as características que se pretendam estudar, assegurando uma boa compreensão dos métodos a utilizar, da sua justificação e das suas condições de aplicação.
  • A UC pretende desenvolver as seguintes competências gerais:

    • Planificar análises estatísticas, a partir de perguntas de investigação
    • Analisar dados quantitativos mediante técnicas estatísticas descritivas e inferenciais (testes de hipóteses), usando o Statistical Package for Social Sciences (SPSS)
    • Treinar a elaboração de relatórios, resultantes da análise de dados efectuada, de acordo com as normas de publicação de trabalhos empíricos da American Psychological Association (APA)

  • Compreender os processos básicos do desenvolvimento humano, ao nível cognitivo, afectivo e social, desde a fase intra-uterina até à adolescência.
  • Conhecer os principais estudos clássicos sobre o desenvolvimento da criança, como ponto de partida para compreender os resultados da investigação científica contemporânea.
  • Desenvolver uma verdadeira compreensão dos conteúdos curriculares.
  • Participar em debates durante as aulas, no sentido de promover a integração de conhecimentos previamente adquiridos e os actuais conhecimentos propostos.
  • Desenvolver um espírito crítico face aos resultados da investigação científica, com base num conhecimento da metodologia científica.
  • Desenvolver competências de investigação científica, através do desenvolvimento de um estudo empírico, com base na recolha de dados por observação naturalista ou estruturada.
  • Desenvolver competências de escrita de artigos científicos com base nas normas da American Psychological Association (APA)
  • O principal objectivo é a sensibilização e Introdução à psicopatologia geral e compreensiva, suas origens, limites e relação com a psicologia. Neste sentido, os alunos deverão adquirir conhecimentos e desenvolver capacidades de observação clínica, intuitivas e empáticas para estar em relação com o doente, identificando os sinais e sintomas mais significativos que lhes permitam elaborar futuramente uma história clínica, Assim, o domínio dos conteúdos, o desenvolvimento de competências pessoais, a capacidade de observação e de estar com o outro doente, são fundamentais.

    Proporcionar ao estudante um processo de aprendizagem baseado na globalidade do seu trabalho e nas competências que deve adquirir sobre as origens e o desenvolvimento da psicologia cognitiva, bem como sobre os pontos fundamentais desta corrente da psicologia. Facultar uma abordagem sistematizada dos principais temas estudados pela psicologia cognitiva, de maneira a que os estudantes possam desenvolver o seu conhecimento sobre a Psicologia Cognitiva.

  • Conhecer a evolução histórica e o desenvolvimento da psicologia social e da psicologia organizacional, identificando os pontos de contacto e de intervenção da psicologia social das organizações.
  • Conhecer as várias ciências que interagem com a psicologia social e das organizações.
  • Compreender o contributo que a psicologia social das organizações pode trazer ao nível individual.
  • Compreender a mais valia que a psicologia social e das organizações pode trazer para as organizações e para a sociedade em geral.
  • Desenvolver conhecimentos e competências que lhes permitam atuar ao nível da psicologia social e das organizações.
  • Aquisição das noções básicas relacionadas com os testes psicológicos, sua origem, construção e validação, critérios de precisão, aplicação e cotação.
  • Aquisição de conhecimentos acerca de algumas das principais provas psicométricas utilizadas no âmbito da avaliação psicológica, nos diversos contextos da prática profissional.
  • Sensibilização dos alunos para a importância do rigor, da ética e deontologia do psicólogo em situação de testagem, assim como das condições que devem reunir para o uso adequado dos testes.
  • Proporcionar a experiência directa do contacto com a situação de testagem psicológicas e principais instrumentos psicométricos utilizados através de aulas práticas ministradas no laboratório de psicometria e da utilização livre do mesmo por parte dos alunos em tempos extra sessões de contacto.
  • Os alunos deverão adquirir os conceitos basilares da Psicologia Educacional e Psicopedagogia com relevância para a prática do psicólogo nos diferentes contextos educativos. Deverão adquirir os conhecimentos teóricos e metodológicos e as competências necessárias para realizar, implementar e avaliar programas e projectos de intervenção psicológica em contexto escolar, em populações com problemáticas específicas ou noutros contextos educativos de relevo.

    Neste âmbito, os alunos deverão saber observar e avaliar os diferentes contextos e necessidades, a fim de elaborar planos e projectos de intervenção. Para tal, torna-se fundamental o domínio das temáticas teóricas no âmbito da psicologia educacional, dos diferentes tipos de intervenção psicopedagógica, das características do processos de ensino aprendizagem enquanto processos de interacção pessoal e das possíveis metodologias facilitadoras da aprendizagem e do desenvolvimento de competências.

    O principal objectivo é o domínio dos conhecimentos relativos às principais categorias nosológicas, sua compreensão e contextualização de modo a desenvolver competências para a elaboração de uma história clínica, de um psicodiagnóstico e respectiva análise.

    Neste sentido, os alunos deverão demonstrar conhecimento aprofundado dos sistemas de diagnóstico e de classificação das perturbações mentais, conhecer as grandes síndromes psicopatológicas, desenvolver capacidades de observação intuitivas e empáticas que lhe permitam entrar em relação com o doente mental e recolher através da entrevista clínica os sinais e sintomas mais significativos para elaborar uma história clínica. Assim, são fundamentais,o domínio dos conteúdos e o desenvolvimento de competências pessoais como capacidade de observação e de estar com o outro doente.

    Proporcionar ao estudante um processo de aprendizagem baseado na globalidade do seu trabalho e nas competências que deve adquirir sobre as origens e o desenvolvimento da psicologia cognitiva, bem como sobre os pontos fundamentais desta corrente da psicologia. Facultar uma abordagem sistematizada dos principais temas estudados pela psicologia cognitiva, de maneira a que os estudantes possam desenvolver o seu conhecimento sobre a Psicologia Cognitiva.

  • Aprofundar conhecimentos na área da biologia do sistema nervoso e compreender as relações com as ciências afins;
  • Adquirir as bases da Neuropsicologia através do estudo da relação entre o cérebro e o comportamento humano no indivíduo saudável;
  • Adquirir as bases da Neuropsicologia através do estudo da relação entre o cérebro e o comportamento humano no indivíduo com doença neurológica e/ou lesão cerebral;
  • Adquirir as bases da Psicologia Clínica e de Aconselhamento no que toca às Doenças Neurológicas;
  • Criação da consciência de que o Psicólogo faz parte da equipa de neuroreabilitação.
  • A unidade curricular tem como principais objectivos proporcionar aos discentes um suporte teórico e prático no âmbito da Psicologia Clínica.

    Abordam-se as questões da definição e história da Psicologia Clínica, Investigação e resultados de investigação, principais abordagens psicoterapêuticas com ênfase na perspectiva humanista, método clínico e princípios éticos essenciais para a prática da psicologia clínica.

  • Dar a conhecer os fundamentos da comunicação humana através da linguagem.
  • Fazer reflectir sobre as origens da linguagem humana.
  • Fazer reflectir sobre as dimensões infraverbal e verbal da linguagem humana.
  • Aprendizagem da linguagem enquanto função emocional e cognitiva responsável pela subjectividade e socialização.
  • Promover o interesse pela investigação em Psicologia da Linguagem.
  • Compreender a importância do estudo da Psicossociologia da Comunicação quando aplicado a situações práticas da profissão de psicólogo clínico, organizacional, educacional, da saúde, e do consumidor.
  • Compreender os mecanismos de comunicação e interacção social e a sua influência no indivíduo e nos grupos.
  • Adquirir conhecimentos teóricos/práticos e desenvolver competências práticas e de análise dos fenómenos comunicacionais e do seu impacto no indivíduo e no grupo.
  • Pretende-se que o aluno venha a intervir numa comunidade sem se tornar dela dirigente mas segundo os propósitos originais da própria comunidade. O aluno vai aprender pela praxis comunitária. Na aula expõe o seu percurso, as suas dificuldades, os seus êxitos através dos testemunhos das pessoas com quem trabalhou.

    Os objectivos da UC são: sensibilizar e informar os alunos para a importância da qualidade da relação nos diferentes contextos de intervenção do psicólogo; dar a conhecer o conceito de relação de ajuda psicológica e as diferentes formas de intervenção, em função dos diversos contextos, nomeadamente, clínicos, pedagógicos, organizacionais e sociais; permitir aos alunos um primeiro contacto com o “estar na pele” do psicólogo, possibilitando (através da prática de entrevista), o desenvolvimento de atitudes relacionais que facilitem a escuta empática.

    No final da UC, os alunos deverão ser capazes de: identificar os diversos tipos de entrevista de ajuda; descrever os diversos contextos de acção do psicólogo; saber determinar o tipo mais adequado de intervenção.

  • Compreender a interacção dos factores psicológicos e sociais no processo de desenvolvimento Humano, ao longo do ciclo de vida.
  • Estabelecer a ligação entre os conteúdos teóricos do desenvolvimento psicossocial dos indivíduos e a realidade de organizações e instituições sociais como a família, a escola, as empresas, os hospitais e outras organizações de apoio social.
  • Compreender as várias facetas do papel que o psicólogo desempenha nas organizações onde exerce a sua actividade, no apoio a grupos específicos de indivíduos, ao longo do ciclo de vida.
  • Pretende-se que os alunos tenham uma iniciação ao estudo da Psicoterapia e do Aconselhamento Psicológico, acentuando a importância das perspectivas teóricas segundo as quais se constroem os modelos de intervenção em psicoterapia e em aconselhamento. Apresentação sumária de alguns dos modelos de psicoterapia e sua respectiva aplicação.

    Facilitação dos conhecimentos epistemológicos sobre a Psicolinguística Genética e Experimental Iniciação teórico-prática dos conhecimentos gerais sobre a U.C. numa perspectiva de análise do discurso (oral e escrito) com alterações neurobiológicas, psicopatológicas e de outras naturezas (Sindromas, Gaguez, etc).

    Promover e motivar o interesse nos alunos para a investigação em Psicolinguística Genética e Experiental e facilitação da produção de conhecimentos pelos mesmos.

  • Aprendizagem de conhecimentos básicos sobre a Consulta Psicológica, como quadro relacional que possibilita a formulação de Psicodiagnósticos,com vista à orientação clínica.
  • Aprendizagem de competências teóricas e técnicas em Metodologia Projectiva.
  • Capacitação para a introdução das técnicas de observação e de entrevista na formulação provisória do Diagnóstico e na análise e síntese dos resultados obtidos pelas Técnicas Projectivas.
  • Capacitação para a escolha das Técnicas Projectivas adequadas às pessoas em avaliação, sejam crianças, sejam adultos.
  • Capacitação para a prática clínica com Técnicas Projectivas em crianças e adultos.
  • Capacitação para a introdução das Técnicas Projectivas no Modelo do Psicodiagnóstico de Casos Clínicos Paradigmáticos.
  • Dotar os/as discentes de conhecimentos aprofundados sobre o conceito de Consultoria, as envolventes Organizacionais e os principais fatores que determinam a lógica de missão, a cultura e os objetivos organizacionais.
  • Potenciar a aprendizagem de modo a que cada aluno/a saiba como fazer um diagnóstico organizacional e dirigir recomendações adequadas ao contexto e à realidade de cada organização.
  • Prof. ª Dr.ª Amélia Aleixo

    Prof. Dr. João Cardoso

    Prof. Dr. Rui Durval Figueiredo Bernardino

    Prof. Dr. Sérgio Henriques