História

O 3º Ciclo de História, tem objectivos dotar os futuros doutores de capacidade de investigação própria e correspondente divulgação através dos meios convencionais.

O Curso de Doutoramento visa transmitir um conjunto de conhecimentos teóricos, lógicos, epistemológicos e ontológicos, bem como um acervo de metodologias e técnicas de investigação que habilitem os alunos, por um lado, a caracterizar e formalizar problemas de investigação, e , por outro atestar a validade científica das conjecturas, proposições e hipóteses formuladas ao nível empírico, no quadro da exigência disciplinar definida pela respectiva comunidade científica e reconhecível pelos seus membros.

O Curso de Doutoramento visa promover o saber investigar e produzir um trabalho científico – v.g. tese – com elevada qualidade, inovação e interesse social. Assim, as diferentes unidades curriculares incluem a pesquisa e análise crítica de obras e artigos científicos de referência, de modo a que o aluno se encontre habilitado a preparar e apresentar investigação própria sobre a matéria.

O cumprimento dos objectivos é aferido quer pela capacidade de interpretação e de critica relativamente à investigação produzida pela comunidade bem como pela capacidade de produção e validação de objectos teóricos e questões de investigação próprias, e respectiva comunicação e defesa perante especialistas na área e temática, submetida a discussão pública.

Despacho n.º 20 823-T/2007, de 10 de Setembro, D.R. Acreditado pela A3ES, em 04/05/2012.

Como fazer a candidatura ao doutoramento em História na UAL:

  1. Documentos a apresentar:
    • Certificados de Habilitações (Licenciatura, Mestrado, etc)
    • Currículo
    • Cópia do Cartão de Cidadão/ Bilhete de Identidade
    • Documentos que considere relevantes (carta de apresentação, carta de recomendação, etc)-(Em qualquer destas opções tem que apresentar cópias autenticadas dos documentos).
  2. Pagar a taxa de candidatura;
  3. Avaliação e aprovação da candidatura pela Comissão Científica;
  4. Pagamento da Inscrição do Candidato e propina.

Entre Maio a Dezembro – candidatura on-line.
Entre Dezembro a Maio – Pessoalmente, nos Serviços Académicos.

Programa de Bolsas de Doutoramento

Guião de Candidatura

  1. Introdução:
    O Guião de Candidatura apresenta aos proponentes a concurso as normas necessárias para se candidatarem a uma das três Bolsas de Doutoramento da Universidade Autónoma de Lisboa.
  2. Quem pode candidatar-se:
    Podem candidatar-se ao concurso de bolsa todos os proponentes que satisfaçam as condições necessárias para ingressarem no 3º ciclo, para adquirir o grau académico de Doutor conforme o Regulamento Geral de Mestrados e Doutoramentos da Universidade Autónoma de Lisboa.
  3. Documentos de suporte de candidatura:
    1. Cópia do documento de identificação, bem como o título de residência;
    2. Certificados de habilitações;
    3. Curriculum Vitae;
    4. Cartas de recomendação (facultativo);
  4. Avaliação da candidatura:
    O processo de avaliação é feito através da análise do Curriculum Vitae, seguido de uma entrevista a ser realizada entre os dias 3 e 6 de Janeiro de 2017 pelo júri mandatado pela Comissão Científica do Departamento de História Artes e Humanidades para o efeito, sendo concedida prioridade aos interessados em integrar as seguintes linhas de investigação no CICH – Centro de Investigação em Ciências Históricas:

    1. História e Cultura de Organizações; Passado, Presente e Futuro – Coord: Prof. Doutor José Amado Mendes
    2. Urbanismo e Monumentos Públicos – Coord.: Prof. Doutor Miguel Figueira de Faria
    3. História da Arquitectura Teatral, cenografia e artes performativas – Prof.ª Doutora Aline Galasch Hall de Beuvink
    4. Antroponímia, História e Sociedade (século XVI-XVII) – Coord.: Prof. Doutor Armando Luís Carvalho Homem
    5. Tratados, Nomenclaturas Náuticas e construções navais europeias do séc. XVI ao séc. XVIII. – Coord.: Prof. Doutor Adolfo Silveira Martins
  5. Valor da Bolsa:
    O valor da Bolsa de Doutoramento terá um valor mensal de 735€.
  6. Prazo de candidatura:
    O prazo de candidaturas à Bolsa de Doutoramento termina a 17 de Dezembro de 2016.
  7. Júri: O júri previsto no 3.1. é composto pelos seguintes elementos:
    1. Professor Doutor Miguel Figueira de Faria (Presidente)
    2. Professor Doutor José Amado Mendes (Vogal)
    3. Professor Doutor Armando Luís Carvalho Homem (Vogal)
    4. Professora Doutora Isabel Miguéns Carvalho Homem (Vogal)
  8. Resultados:
    O resultado do concurso será publicado no site do Departamento de História, Artes e Humanidade da Universidade Autónoma de Lisboa, até ao dia 7 de Janeiro de 2017.

Publicado a 11 de Novembro de 2016.

    Plano Curricular

    - Professor Doutor José Amado Mendes - Prof. Doutor Adolfo Silveira

    Trabalho alicerçado em alguns suportes fundamentais. Na presente unidade curricular desenvolvem-se as seguintes competências, de modo a:

    • Aprofundar o estudo das várias concepções historiográficas ? incluindo as respectivas teoria e filosofia da história ?, não só as tradicionais, em geral melhor conhecidas, como as mais recentes: nova história económica, história cultural, regresso da narrativa, história virtual e história do presente;
    • Prestar especial atenção à temática, planificação e hipóteses de trabalho;
    • Explorar e criticar as fontes: escritas, orais, materiais, literárias, artísticas;
    • Recordar o papel da história serial, no âmbito da nova história;
    • Aprofundar a metodologia do tratamento das fontes e da elaboração do texto histórico;
    • Manusear, adequadamente, as referências bibliográficas e das fontes;
    • Aperfeiçoara o modo de ilustração: gráficos, quadros, imagens fotográficas, reprodução de documentos, etc.;
    • Cuidar da apresentação gráfica

    - Prof. Doutor Armando Luís de Carvalho Homem - Prof.ª Doutora Maria Helena da Cruz Coelho

    Cada aluno terá de se debruçar sobre um assunto de interesse histórico, de qualquer época e de qualquer tema (político, religioso, social, entre tantos outros) e apresentar um plano concreto, com objectivos específicos, de modo a poder desenvolver o trabalho por fases, não necessariamente seguidas, pois pode escrever o primeiro capítulo não em primeiro lugar, mas em todos os capítulos tem de haver uma harmonia e um seguimento de pensamento lógico.

    O plano deve ser apresentado de um modo sintético, mas perfeitamente elaborado de forma a ser, como já foi dito, perceptível sob todos os pontos de vista.

    - Prof. Doutor Nuno Gonçalo Monteiro

    A opção historiográfica escolhida para o seminário fundamenta-se na ideia de que os factos históricos resultam dos esquemas de interpretação teórica que, no caso do conhecimento do período moderno, confluem entre a filosofia, a sociologia, a história e o direito. Assim, os objectivos da unidade curricular são os seguintes:

    • Fornecer uma utensilagem conceptual adequada ao estudo da modernidade;
    • Articular essa bagagem conceptual com as linhas de orientação teórica dos seus autores de referência;
    • Aplicar esse conhecimento teórico para interpretar a «realidade» europeia no domínio político, social, cultural e das relações internacionais;
    • Conhecer as estruturas estruturantes dos sistemas políticos e sociais em Portugal entre a Restauração e o Liberalismo;
    • Interpretar a evolução e a ruptura dos modelos de governo e administração ;
    • Explicar e compreender a relação entre as invasões franceses e a emergência do liberalismo.

    - Prof. Doutor Adolfo Silveira

    • Definir o contexto das arqueo ciências na defesa e salvaguarda do Património Cultural
    • Fornecer recursos conceptuais necessários à intervenção arqueológica.
    • Caracterizar a natureza da intervenção arqueológica e a sua aplicabilidade
    • Descrever o processo de preparação de uma intervenção arqueológica.
    • Identificar e aplicar as diversas metodologias de intervenção arqueológica no campo, ao nível dos processos e estratégias.

    - Prof. Doutor Miguel Figueira de Faria

    O seminário procura situar o aluno na diversidade de especializações existentes no âmbito da disciplina de História de Arte, como pressuposto para o escrutínio da metodologia mais adequada ao projecto de investigação a desenvolver.

    O âmbito cronológico será delimitado entre o período final da Monarquia Absoluta à II República (1750-1974), elegendo como tema central as manifestações de Arte Pública, vista em contexto europeu, através de estudos de caso em ambiente de estabilidade e crise política, numa perspectiva pluridisciplinar.

    Procura-se suprir a lacunahistoriográfica existente, aberta na fronteira entre a História da Arquitectura e do Urbanismo, devendo o aluno ficar apto a uma leitura integrada da Arte Pública nos respectivos contextos, e habilitado ao reconhecimento dos aspectos mais específicos (artísticos e simbólicos) dos monumentos em análise.

    Procura-se criar competências para o desenvolvimento de estudos monográficos.

    - Prof. Doutor Adolfo Silveira - Professor Doutor José Amado Mendes

    • Aquisição de conhecimentos e competências sobre:
    • O que é uma tese de doutoramento;
    • Para que serve uma tese de doutoramento;
    • Como se faz uma tese de doutoramento;
    • Como fazer investigação;
    • Organização formal de uma tese de doutoramento;
    • Função do orientador;
    • Orientação conjunta e sua especificidade;
    • Apresentação e discussão pública da tese.