Cátedra de História e Cultura Luso-Brasileira

A Cátedra de História e Cultura Luso-Brasileira pretende:

(1.) reforçar a vocação brasílica e atlântica no DHAH e na cultura institucional da UAL pelo desenvolvimento de programas e projectos com qualidade científica internacionalmente reconhecida nas áreas da História e da Cultura Luso-Brasileira e da História do Atlântico;

(2.) ser um instrumento de aproximação de professores, pesquisadores e alunos dedicados ao estudo das áreas científicas mencionadas, nomeadamente os que procurem em Portugal uma instituição académica de acolhimento com prestígio científico;

(3.) oferecer uma actualização cientifica permanente ao corpo docente e discente da UAL nas áreas de estudos acima mencionados;


Objectivos:

A Cátedra de História e Cultura Luso-Brasileira pretende:

(1.) ser um espaço de reflexão participada em projectos pluri-institucionais no desenho de ciclos de estudo e outras modalidades formativas ao abrigo dos programas internacionais;

(2.) realizar periodicamente seminários integráveis na oferta educativa dos diversos ciclos de estudos do DHAH;

(3.) participar com os seus parceiros protocolados na concepção e desenvolvimento de projectos científicos;

(4.) ser um local de acolhimento de professores e pesquisadores brasileiros e de outros especialistas internacionais;

(5.) ser uma plataforma de integração, apoio, supervisão e tutoria de estudantes que procurem prosseguir os seus estudos em Portugal;


Actuação:

A Cátedra de História e Cultura Luso-Brasileira pretende:

(1.) promover anualmente uma master-class, regido por reconhecida personalidade académica;

(2.) realizar regularmente palestras, nomeadamente com a participação de professores e académicos de mérito em deslocação a Portugal;

(3.) desenvolver com os parceiros protocolados linhas de investigação que permitam rever paradigmas interpretativos através do debate historiográfico e da reflexão teórica;

(4.) associar-se aos parceiros protocolados na organização de congressos internacionais, seminários e outros eventos;

(5.) editar e organizar publicações nas áreas científicas em que é referência;

(6.) proceder à sua difusão, nomeadamente pela utilização de plataformas online


Breve análise:

Durante o ano lectivo de 2016-2017 foi possível concretizar o programa projectado inicialmente, tendo em conta os pontos 2 e 4 dos objectivos da Cátedra (2. realizar periodicamente seminários integráveis na oferta educativa dos diversos ciclos de estudos do DHAH; 4. ser um local de acolhimento de professores e pesquisadores brasileiros e de outros especialistas internacionais).
Dentro do plano de actuação da Cátedra de História e Cultura Luso-Brasileira, cumpriram-se também os pontos 2 e 6 previamente estabelecidos (2. realizar regularmente palestras, nomeadamente com a participação de professores e académicos de mérito em deslocação a Portugal; 6. proceder à sua difusão, nomeadamente pela utilização de plataformas on line).
Seguem, nos pontos subsequentes, as actividades realizadas no contexto da Cátedra durante o ano lectivo cessante (ponto 3) e no corrente (ponto 4).


Nota introdutória:

Nesta introdução ao relatório de actividades, vimos relembrar os propósitos de actuação da Cátedra de História e Cultura Luso-Brasileira, nomeadamente os seus intuitos em:

(1.) reforçar a vocação brasílica e atlântica no DHAH e na cultura institucional da UAL pelo desenvolvimento de programas e projectos com qualidade científica internacionalmente reconhecida nas áreas da História e da Cultura Luso-Brasileira e da História do Atlântico;

(2.) ser um instrumento de aproximação de professores, pesquisadores e alunos dedicados ao estudo das áreas científicas mencionadas, nomeadamente os que procurem em Portugal uma instituição académica de acolhimento com prestígio científico;

(3.) oferecer uma actualização cientifica permanente ao corpo docente e discente da UAL nas áreas de estudos acima mencionados.


Conselho Executivo:

Aline Gallash-Hall de Beuvink (UAL)

Ângela Domingues (CH da FLUL e UAL)

Miguel Faria (UAL)

Roberta Stumpf (CHAM da FCSH/NOVA)

Vera Ferlini (USP)

José de Monterroso Teixeira (UAL)