Universidade Autónoma de Lisboa
EN
Above Content

Doutoramento em Relações Internacionais

Search

Pesquisa
Content
left side
Professor Doutor  Luis Tomé

Coordenador

Professor Doutor Luis Tomé

ltome@autonoma.pt

Unidade Central de Apoio Académico 
(Mestrados e Doutoramentos / Apoio aos Departamentos)
Rua de Santa Marta, nº 47, 3º andar
Horário de atendimento: 2ª a 6ª feira das 9h às 19h
Telefone: (+351) 21 317 76 00
Article / Section
Home > > >

Doutoramento em Relações Internacionais: Geopolítica e Geoeconomia

Faça aqui a sua candidatura.

Considerando a crescente internacionalização dos processos sociais, a formação na área científica das Relações Internacionais tem ocupado um lugar de relevo no conjunto da oferta formativa da UAL. Este novo DOUTORAMENTO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS: GEOPOLÍTICA E GEOECONOMIA situa-se num contexto bem preciso do projecto institucional da UAL, sublinhando três aspectos fundamentais: a formação avançada, a investigação e a internacionalização.

Desde o lançamento da Licenciatura em Relações Internacionais na UAL, em 1989, foram realizadas diversas pós-graduações de temática internacional. A partir de 2002, lançou-se o MESTRADO EM ESTUDOS DA PAZ E DA GUERRA NAS NOVAS RI, a que se soma, desde 2013, um outro MESTRADO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS. Este curso de 3º ciclo visa, portanto, completar a oferta formativa da área científica de RI na UAL.

Em segundo lugar, também a UAL fez o percurso de somar à função de ensino a dimensão da investigação científica, hoje assumida como estratégica. Daí o apoio à criação e/ou reforço de unidades de investigação, como o OBSERVARE, existente desde 1996 e avaliado recentemente pela FCT com "Good”. Ora este projecto de doutoramento insere-se nessa orientação: por um lado, os docentes são também investigadores do OBSERVARE e, por outro, a elaboração das teses deverá enquadrar-se nas linhas de investigação adoptadas pelo OBSERVARE: a) Estudos de Segurança, da Paz e da Guerra; b) Espaços Económicos e Gestão de Recursos; c) Povos e Estados, construções e interacções (ver http://observare.ual.pt).


Uma terceira vertente do projecto da UAL é a internacionalização. Nesse sentido, o Departamento de RI da UAL e o OBSERVARE têm desenvolvido numerosas formas de intercâmbio científico e pedagógico com professores, investigadores e instituições estrangeiros - como o Norwegian Peacebuilding Resource Centre (NOREF); as Fundações FRIDE, Carolina e o Real Instituto Elcano, de Espanha; o Instituto Superior de Estudos de Defesa (ISEDEF) de Moçambique; o Instituto de Ciências Sociais e Relações Internacionais de Angola; o Instituto da Defesa Nacional de Timor-Leste; o Instituto de Relações Internacionais (IREL) da Univ. Brasília, o Dep. de RI da Univ. Pontifícia de São Paulo ou a Univ. Federal de Santa Catarina, do Brasil; o Instituto de Investigaciones Jurídicas (IIJ) da Univ. Nacional Autónoma do México; a Fundação Friedrich Ebert da Alemanha; a Universidade ORT e o Instituto Artigas do MRE, do Uruguai; ou a Univ. Megatrend da Sérvia -, concretizando-se numa grande diversidade de actividades. Designadamente, estabeleceu-se um PROGRAMA TRANSNACIONAL DE INVESTIGAÇÃO estreitamente articulado com o presente DOUTORAMENTO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS: GEOPOLÍTICA E GEOECONOMIA. Tal programa assenta em protocolos formais – já celebrados com o Department of International Relations da Middle East Technical University (METU) da Turquia e o CEMAS de La Sapienza Università di Roma, estando ainda em negociação com outras universidades de Espanha e Brasil–, comprometendo-se as instituições parceiras a disponibilizar professores para os seminários doutorais e orientadores de teses, participar em júris e acolher doutorandos nas suas instituições para pesquisa e elaboração da tese.


As potencialidades do novo Doutoramento ficam claras: a sustentação por uma unidade de investigação reconhecida pelos pares, a qualificação do corpo docente, a participação de professores vindos de outras comunidades universitárias prestigiadas e a articulação com um programa não apenas interuniversitário, como ainda transnacional, de investigação e apoio ao curso de 3º ciclo. E deve sublinhar-se a matriz teórica subjacente à concepção deste curso, assente na interpenetração das dimensões políticas e de segurança e das dimensões económicas na actualidade internacional, associando de perto a análise geopolítica e a geoeconómica.

Acresce a estrutura das unidades curriculares, assente em quatro Seminários doutorais, onde predomina o direccionamento para a investigação avançada, dando prioridade à problematização e à inovação teórica, de modo que as futuras teses de doutoramento possam efectivamente contribuir para o avanço neste campo do saber, ou seja, nesta área científica das Relações Internacionais que se tem consolidado na sua autonomia mas também na sua interacção com outras disciplinas.